IDOSOS X QUEDAS

Causas de queda em idosos

Você tem medo de cair?

Você acredita que seu ente querido corre o risco de cair e não sabe o que fazer?

 

Com certeza que sim e este medo é bem fundamentado. Segundo a Organização Mundial da Saúde, 1 em cada 3 idosos com mais de 65 anos de idade sofrem alguma queda a cada ano.

O envelhecimento populacional é um fenô­meno mundial e quedas estão entre os agra­vos que mais acometem a população idosa. As taxas de mortalidade de idosos em decorrência de quedas estão aumentando cada vez mais no mundo todo.

No Brasil a taxa de mortalidade por quedas em ido­sos passou de 1,25 em 1996, para 3,75 em 2012 (aumento de 200% no período).

Dentre as causas externas, as quedas represen­tam um dos principais motivos de internações de idosos, sendo já considerado um problema de saúde pública em ascensão.

Conhecendo as “5” principais causas de quedas de idosos e as práticas que possam evita-las, é um bom início para proteção de seus queridos.

1 – AMBIENTE

O ambiente em que você vive é a principal causa de quedas. Muitos idosos vivem em casas com ambientes perigosos e que não são mais ideais, exemplos:  corredores mal iluminados, banheiras escorregadias, colchões altos, escadas íngremes, desordem e tantos outros.

Solução: faça uma avaliação de segurança da casa e as seguintes modificações: adicionar iluminação, aderência ao piso da banheira e chuveiro, barras de apoio nos banheiros, corrimões nas escadas, tapetes antiderrapantes, adquirir calçados adequados, objetos sempre a altura das mãos e se necessário auxílio de bengala.

2 – CONDIÇÕES DE SAÚDE

Pesquisas mostram que 90% dos idosos sofrem de pelo menos uma condição crônica de saúde, como doenças cardíacas, pressão alta, diabetes ou artrite, aumentando o risco de queda ao levantar-se rapidamente devido a pressão e quando vai segurar algum apoio não consegue devido a fragilidade muscular.

Solução: conheça a condição de saúde e busque o tratamento adequado, discuta e siga a orientação do médico.                   

3 – VISÃO

Os idosos geralmente sofrem com a perda da visão que ocorre em ritmo acelerado. As causas são: degeneração macular, glaucoma, catarata, retinopatia diabética.A perda de visão dificulta que os idosos vejam obstáculos, arestas contrastantes, mudanças de altura, profundidade e iluminação.

Solução: faça consulta com o oculista anualmente. Lembrando que óculos bifocais pedem um cuidado maior nas escadas.

4 – FRAQUEZA MUSCULAR E EQUILÍBRIO

O envelhecimento causa fraqueza, o declínio da força muscular, coordenação e flexibilidade, aumentando o risco de queda, situação que se agrava se o idoso for sedentário.

Solução: mantenha-o em forma, praticando esportes, caminhada, exercícios específicos, atividades na água, melhorando a força, o equilíbrio e contribuindo para bem estar físico e mental, independente de sua condição atual.

5 – USO DE MEDICAMENTOS

Embora muitos medicamentos sejam absolutamente necessários, alguns podem causar sonolência, tontura ou confusão. Cuidado porque alguns medicamentos quando misturados com outros, ou alimentos, podem causar sintomas semelhantes. Lembrando que não tomar os medicamentos na hora correta e na quantidade conforme prescrição médica, pode causar efeitos colaterais indesejados.

Solução: se perceber qualquer tipo de sonolência ou tontura, discuta os sintomas com o médico para revisar e buscar possíveis soluções. Medicamentos certos, na dosagem adequada e na hora prescrita é fundamental para a saúde do idoso.

                      Embora a queda seja um risco inevitável com o envelhecimento, a fragilidade da saúde e as condições do ambiente, o cuidado constante é fundamental. O atendimento rápido no momento da queda propicia maiores chances de uma boa recuperação.

                    O que acontece muitas vezes é a impossibilidade do idoso pedir socorro. Se não houver alguém próximo para ajudá-lo, como cuidadores 24 horas ou algum outro SERVIÇO DE TELEASSISTÊNCIA 24 HORAS, pode haver comprometimento na recuperação e às vezes até a fatalidade. Nos dias atuais temos algumas opções para apoiar e cuidar do idoso de perto ou a distância.

  • Cuidador 24 horas para idosos com limitações físicas e cognitivas.
  • Cuidador alternado com o serviço teleassistência 24 horas.
  • Somente serviço de teleassistência 24 horas para aqueles idosos com vida ativa e querem manter a sua privacidade.                  

                    Apesar dos riscos de viver sozinho, um idoso precisa ter sua independência valorizada e respeitada. Cuidar não é controlar, é prestar assistência com carinho, tempo e dedicação.

SERVIÇOS DE TELEASSISTÊNCIA 24 HORAS é uma excelente opção, deixando os familiares e o idoso tranquilos seguros, com a certeza de que serão avisados em qualquer eventualidade que ocorra, por um valor bem mais acessível.

Fonte: seniorsafetyreviews.com

 

 

 

 

Comentários 0

Deixe seu comentário