O Alzheimer é uma doença que tende a mudar o comportamento da pessoa, criando situações inusitadas e complicadas de lidar. Por isso o cuidador ou mesmo a família deve se preparar para viver esses momentos.

Normalmente a doença atinge os idosos, afetando não só a sua memória, como também sua percepção e sua sensibilidade. É por isso a dificuldade no relacionamento e os possíveis momentos de irritabilidade por parte do paciente.

Por isso o relacionamento deve ser cuidado para que não haja conflitos desnecessários com o cuidador, afinal, ele será a pessoa mais próxima do paciente e precisará entendê-lo. Dentro desse relacionamento alguns outros pontos devem ser levados em consideração.

  • Mantenha a rotina, principalmente do sono. Pacientes com Alzheimer costumam ter insônia e a trocar o dia pela noite, o que prejudica não só a ele, como também ao cuidador, que deve estar acordado nos mesmos horários. Por isso, o ideal é conseguir adaptar os horários dos dois e manter uma rotina de descanso adequada.
  • Incentive a independência para que o paciente não se sinta inutilizado. Claro que a doença impede muitas atividades, mas as mais simples, que se repete todos os dias podem ser realizadas com uma certa autonomia, ainda que o paciente precise estar supervisionado.
  • Organize um ambiente seguro, retirando objetos perigosos de perto do idoso, como tapete e facas. Também tente adaptar a casa para que ele não precise descer ou subir escadas, que são muito perigosas para quem perdeu a percepção de espaço.
  • Mantenha o diálogo com perguntas simples e curtas, assim fica mais fácil o entendimento e a resposta. O paciente de Alzheimer tende a ficar confuso e impaciente, por isso grandes questionamentos não são compreendidos e ainda causa irritação.

Comentários 0

Deixe seu comentário